Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020
EM DEFESA DA VIDA DA POPULAÇÃO DE DIADEMA!

Na terça-feira, dia 24 de março, o presidente Bolsonaro, contrariando todas as orientações da Organização Mundial da Saúde, ignorando a tragédia que vem acontecendo nos países atingidos pela COVID-19, na contramão das medidas de isolamento adotadas em todo o mundo, e principalmente, demonstrando desprezo pela vida humana, foi a público sabotar as medidas de proteção ao povo brasileiro.

Ao convocar brasileiros e brasileiras a sair do isolamento, Bolsonaro não oferece alternativas a milhares de trabalhadores e trabalhadoras informais, desempregados, que vivem de bico e em condições precárias senão arriscar as suas vidas e das suas famílias.

Enquanto os governos mundo afora se mobilizam para garantir renda, comida, produtos de higiene, luz, agua, gás, e condições de sobrevivência na grave crise sanitária que assola o planeta, no Brasil o presidente quer jogar o povo na rua à própria sorte.

E na noite do dia 27 de março, fomos surpreeendidos pelo Prefeito de Diadema, Lauro Michels, numa atitude irresponsável e demagógica, fazendo uma enquete no facebook para decidir sobre a manutenção ou a quebra da quarentena em Diadema!

Diadema tem uma das três maiores densidades demográficas do Brasil, ou seja, está entre os três municípios brasileiros onde vivem mais pessoas por metro quadrado do país!

Se a pandemia não for controlada, a suspensão da quarentena será um verdadeiro genocídio e numa cidade como a nossa, matará milhares de pessoas.

Suas mãos, Lauro Michels, estarão para sempre sujas de sangue, do sangue do povo trabalhador de Diadema!

Passará para a história da cidade como o Prefeito da Morte!

Exigimos que o governo municipal continue reforçando as medidas de isolamento social, melhore as condições de atendimento à saúde e que busque recursos junto aos governos estadual e federal para adotar medidas que garantam condições de vida para toda a população.

O momento é de salvar vidas do povo de Diadema, uma a uma.

Os servidores públicos municipais, da Saúde, da Defesa Social, de todos os serviços essenciais, estão colocando as suas vidas em risco, dando o melhor de si, em precárias condições de trabalho e de segurança, zelando pela vida de cada munícipe que precisa de atendimento e exigem seriedade do governo municipal e total atendimento das recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Prefeito, se formos obrigados a trabalhar em condições de morte, seremos obrigados a fazer greve em favor da vida!

Sindema - Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema


Imprimir   Enviar para um amigo

Comentários

*Nome:
*Email:

*Comentário:

Seja o primeiro a comentar!

Vídeos
Estação