Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020
NOTA DA DIREÇÃO DO SINDICATO - 29 de abril de 2020 - 17 horas - Aumento da alíquota do IPRED

NOTA DA DIREÇÃO DO SINDICATO - 29 de abril de 2020 - 17 horas

O Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema vem a público denunciar mais um terrível ataque do Governo Lauro Michels aos Servidores/as Públicos Municipais da nossa cidade.

Enquanto os/as trabalhadores/as municipais estão na linha de frente do combate a PANDEMIA do Coravírus, expondo as próprias vidas e a vida dos seus familiares, muitas vezes sem condições de trabalho adequadas, o Prefeito Lauro Michels envia para a votação na Câmara de Diadema, na calada da noite, em regime de urgência, projeto de Lei que prevê o aumento de 11% para 14% das alíquotas pagas pelos servidores ao IPRED.

Além de não honrar seu compromisso de pagar os 8% de reposição da inflação de 2019 e 2020 aos trabalhadores, agora o prefeito quer promover o “confisco dos salários” mandando a “fatura” da reforma da previdência para aqueles que carregam a cidade nas costas e quer impor ao funcionalismo uma perda real de mais de 11% nos salários.

Sem debater com a Direção do Sindema que desde meados de março insiste com a Administração Municipal para criação de um canal efetivo de diálogo com o Sindicato que é representante legítimo dos servidores, sem discutir e aprovar no Conselho Deliberativo do IPRED, o Prefeito Lauro Michels se aproveita desse momento do isolamento social imposto pela pandemia para não ter que enfrentar a pressão e mobilização da nossa categoria.

Se de fato a Administração Municipal tivesse compromisso com a saúde financeira do nosso Instituto de Previdencia arcava com suas obrigações e cumpria a legislação municipal municipal, pagava em dia os 4 acordos de parcelamentos que a PMD tem com o IPRED e fazia o repasse da contribuição patronal e alíquota suplementar em dia - o que não tem feito desde meados de maio de 2018, acumulando dívidas que ultrapassam 300 milhões com nosso Instituto.

Mais uma vez, Lauro Michels age com rapidez e “eficiência” para reduzir e achatar mais ainda salários e retirar direitos dos/as servidores/as mesmo diante de uma crise sanitária e de saúde pública sem precedentes como a PANDEMIA do COVID-19 que vivenciamos, se apressa para cobrar dos/as trabalhadores/as essa fatura!

Diante da ação desumana e arbitrária do Prefeito, a Direção do Sindicato manifesta seu repúdio e pleiteia junto aos vereadores a suspensão da votação do PL ate o restabelecimento da normalidade.

Essa luta é de todos/as os/as servidores/as! Denuncie nas redes sociais mais esse ataque do Prefeito Lauro Michels aos servidores/as municipais!

Juntos/as somos mais fortes!


Imprimir   Enviar para um amigo

Comentários

*Nome:
*Email:

*Comentário:

Seja o primeiro a comentar!

Vídeos
Estação